Alcool Gel

Inpharma está a produzir álcool gel para abastecer o mercado nacional

Os laboratórios da Inpharma Cabo Verde estão a produzir álcool gel para abastecer o mercado nacional. É que este produto, considerado fundamental na prevenção à propagação do novo coronavírus (covid-19), está em falta há vários dias. 

A informação foi avançada esta manhã pelo Presidente do conselho de Administração da Emprofac, Gil Évora, em entrevista a Rádio Nacional. Segundo este gestor, o produto da Inpharma estará disponível para abastecer as farmácias amanhã, terça-feira, 24.

Gil Évora garantiu ainda que a Emprofac acaba de receber um lote de 300 mil máscaras que devem ser distribuídas pelas farmácias ainda hoje e que, na próxima semana, deverá receber mais 200 mil mascaras, importadas da China. 

A venda dos produtos para a prevenção do Covid-19, nomeadamente máscaras, luvas, álcool e álcool gel, entretanto, vai continuar a  ser racionalizada para evitar o açambarcamento.

 983 total views

Artur Correia 2

Cabo Verde sem novos casos de Covid 19: Três importados e 150 pessoas em seguimento

Cabo Verde regista até este momento três casos importados de coronavírus, dois cidadãos ingleses e uma holandesa, e 150 pessoas estão em seguimento, informou esta manhã o Director Nacional da Saúde. Artur Correia revelou ainda que o marido da turista inglesa, que no caso é um contacto próximo, também já efectuou os testes, que seguiram hoje para a cidade da Praia, para análises. 

Desses, segundo o DNS, a situação clínica da turista holandesa é a mais preocupante. “Esta turista chegou em Cabo Verde em estado de recuperação pós-operatório e com algumas infecções. A sua situação acabou por se agravar com o Covid -19”, indicou Correia, que destacou ainda o intenso trabalho de seguimento que vem sendo feito a nível da ilha da Boa Vista, com o reforço do pessoal técnico que saiu da cidade da Praia, sobretudo na identificação dos funcionários dos dois hotéis onde foram confirmados estes três casos, e também dos que já tinham saído do trabalho e que não puderam entrar por causa da declaração de quarentena destes locais. 

Estes, prossegue, estão a ser identificados e acompanhados para os devidos efeitos. “A nível nacional, temos neste momento cerca de 150 pessoas que estão em seguimento. São 80 pessoas provenientes da Europa, estrangeiros e cabo-verdianos, que estão a ser seguidas nas diferentes ilhas onde estão, e 20 provenientes do Senegal. Temos ainda 50 pessoas que saíram da ilha das Dunas antes da declaração do estado de quarentena e mesmo depois, como é do conhecimento público,” frisa Artur Correia, que não descarta a hipótese do surgimento de mais casos suspeitos, sobretudo a nível dos hotéis. “Espero que não seja a nível da população. Mas temos de estar preparados para esta eventualidade .”

O Director Nacional da Saúde aproveitou para agradecer a população pela forma como tem acolhido e respeitado as medidas anunciadas pelo Governo de diminuir a frequência de aglomerações públicas, nas praias, restaurantes, de entre outros. “Isso é muito positivo e agradecemos a população por esta cidadania responsável”, frisou, realçando que a cada dia que passa o Serviço Nacional de Saude está a melhorar e a densificar a capacidade de resiliência nesta fase em que se está enfrentar a pandemia. 

Agradeceu, igualmente, a parceria com a Polícia Nacional e com as Forças Armadas que, afirmam, têm dado uma contribuição muito positiva, nomeadamente na identificação das pessoas que estão a chegar nas restantes ilhas provenientes da Boa Vista, e eventuais pessoas que não estejam a cumprir a quarentena. Este lembrou que, desde sábado, todas as pessoas que regressarem ao país, nacionais ou não, farão quarentena obrigatória num dos hotéis das ilhas de acolhimento. “Neste momento, estão a ser intensificadas em todas as regiões do país actividades de informação, educação e comunicação às comunidades, inclusive com carros de som a circular nas principais cidades de Cabo Verde, o que é de salutar.”

Sobre as denúncias da população, Artur Correia tranquilizou as pessoas e explicou que os cabo-verdianos que saíram da ilha da Boa Vista não são criminosos e nem fugitivos. Lembrou ainda que muitos viajaram para as suas ilhas antes da quarentena e outros depois, mas não podem ser tratados como criminosos. “O foco fundamental é que cumpram as medidas restritivas anunciadas pelo Governo e de seguimento para efeito de detecção precoce.”

Constanca de Pina

 2,788 total views,  2 views today

Importação

Preços dos produtos importados baixaram 0,5%

Os preços dos produtos importadores diminuíram 0,5% em fevereiro, valor inferior a 1,9 pontos percentuais (p.p) face ao do mês anterior. A taxa de variação mensal dos preços dos produtos exportados fixou-se em 1,2%, enquanto a taxa de variação mensal registada pelo Índice de Termos de Troca foi de 1,7%.

O índice de preços da importação situou-se em 105,1, tendo conhecido um decréscimo de 0,5%, relativamente ao mês anterior.  Os índices subjacente e volátil baixaram 0,6% e 0,4%, respetivamente, face ao mês anterior. 

As baixas mais expressivas ocorreram nos “Bens de Consumo” (-1,1%), que se justifica com a descida de “produtos alimentares transformados” (-2,7%), e “Bens Intermédios” (-2,0%). Esta diminuição, diz, resulta da descida dos preços de “produtos transformados para construção” (-1,3%) e “Bens de capital” (1,9%), justificada pela descida de preços de “maquinas ” (-2,6%). 

Já o aumento de preço na categoria “Combustíveis” (0,8%), justifica-se com a subida da única subcategoria denominada “Combustíveis” (0,8%). 

Em termos homólogos, o índice de preço da importação aumentou 0,1%, em relação à fevereiro de 2019, sendo que, comparativamente a este mês, o índice subjacente registou acréscimo de 0,2% e o volátil manteve-se. 

Quanto ao índice de preço nas exportações situou-se em 102,1 correspondendo a um acréscimo de 1,2%, face ao mês anterior. Aqui, os índices subjacente e volátil registaram acréscimos de 1,4% e 0,7% em fevereiro de 2020, face ao mês anterior.

Em Termos homólogos, a taxa de variação homóloga do índice de preço das exportações situou-se em -1,5%. Relativamente à fevereiro de 2019,  os índices subjacente e volátil verificaram decréscimos de 1,5% e 1,7%. Já o índice de Termos de Troca registou, no mês em analise um aumento de 1,7% nos índices de termos de troca, comparativamente ao mês anterior.

Em termos homólogos, o Índice de Termos de Troca (ITT) situou-se em 97,1 com uma taxa de variação homóloga negativa de 1,7%. 

 453 total views

Boa Vista

Aumenta para 3 número de infectados com coronavírus: Teste a suspeito em S. Vicente dá resultado negativo

Aumentou para três o número de pessoas infectadas em Cabo Verde com o novo coronavírus e que estão neste momento todas confinadas nos hotéis Riu Karamboa e Riu Palace, na Boa Vista. Esta manhã, as autoridades sanitárias anunciaram a confirmação de mais dois testes positivos, que envolvem turistas de nacionalidade holandesa e inglesa, que se vêm juntar ao inglês de 62 anos que se hospedou no hotel Riu Karamboa no dia 9 deste mês, a primeira pessoa oficialmente doente no país. Esse quadro obrigou as autoridades sanitárias a colocar o hotel Palace também de quarentena, tal como chegaram a fazer com Karamboa, e continuam a monitorar os hóspedes e funcionários, com a ajuda de um médico particular que se encontra num desses estabelecimentos turísticos.

No entanto, o ministro da Saúde assegurou esta manhã que os três pacientes apresentam um quadro clínico estável. Sendo mais específico, o médico Arlindo do Rosário enfatizou que estão a respirar normalmente, ou seja, sem necessidade de ventiladores. Neste momento, a equipa médica tem estado a controlar os sintomas, mais precisamente a febre e a tosse, que costumam acompanhar as pessoas doentes por esse vírus.

Os serviços de saúde da Boa Vista dispõem de cinco ventiladores, três deles levados ontem por uma equipa de protecção civil, integrada por militares e médicos. A missão é ajudar a conter o alastramento da infecção, mas também impedir a saída de pessoas da Boa Vista, ilha que se encontra de quarentena. Isto porque nos últimos dias as autoridades tiveram conhecimento de pessoas que saíram da Boa Vista para Santiago em botes e barcos de pesca, o que pode constituir uma fuga à medida de contingência. E, como refere Artur Correia, DNS, a situação exige uma resposta musculada.  

Segundo Artur Correia, Director Nacional da Saúde, há cerca de dez dias que esse serviço enviou a todos os hotéis do país normas a serem adoptadas em caso de suspeita de pessoas infectadas, pelo que tanto o pessoal de Riu Karamboa como o de Riu Palace sabiam como agir para efectuarem o isolamento de suspeitos. As instruções abrangiam também medidas de desinfecção dos espaços.

Até o momento, Boa Vista é a única ilha com pessoas infectadas com o coronavírus. Esta manhã, a DNS avançou que foram identificados mais dois suspeitos em S. Vicente e na Boa Vista, mas os testes deram resultado negativo para a pessoa isolada no hospital Baptista de Sousa, na cidade do Mindelo.

Kim-Zé Brito

 2,063 total views,  4 views today

Militares SV

Covid-19: Comando da 1ª Região Militar manda para casa todos os novos recrutas

O Comando da 1ª Região Militar em São Vicente dispensou cerca de 400 novos recrutas como forma de prevenir contágios com o coronavírus Covid-19 no centro de instrução. A decisão de adiar o serviço militar destes jovens visa seguir as recomendações feitas pelo Ministério da Saúde, de acordo com o Major Teixeira.
“Face à situação de alerta de aglomeração de pessoas em espaços confinados e prevenir contágios, resolvemos enviá-los para a casa até segunda ordem, para depois retornarem e cumprirem os seus deveres”, frisa o comandante da primeira Região Militar.

Os jovens provenientes das diferentes chegaram a São Vicente na semana passada e ainda não tinham iniciado a instrução militar no Morro Branco. Os mesmos, conforme o Major Teixeira, ainda estavam em processo de enquadramento e instalação no centro.

Além desta medida de prevenção, o Comando vai seguir outras em concertação com os serviços de saúde nos domínios do atendimento ao público e reforço da higiene em todos os compartimentos dos quartéis.

Sidneia Newton (Estagiária)

 3,791 total views

Arroz

Importadora garante abastecimento normal em arroz, milho e açúcar

A Companhia de Investimentos de Cereais de Cabo-Verde (CIC), enquanto importador e fornecedor de bens de primeira necessidade, garante o abastecimento normal do país em arroz, milho e açúcar. Em nota enviada a redacção do Mindelinsite, esta empresa tranquiliza os cabo-verdianos, dizendo estar empenhada no apoio a toda a sociedade, neste momento de crise derivada da declaração de pandemia pelo coronavírus.

Informamos aos nossos clientes, ao comércio em geral e aos consumidores, de que dispomos de estoques suficientes para tender às necessidades do país e está prevista a chegada de mais barcos com estes bens nos próximos dias”, lê-se no comunicado da CIC, na sequência da enorme procura por estes bens que por estes dias tem se verificado um pouco por todo Cabo Verde.

De acordo com este importador e fornecedor de bens de primeira necessidade, toda a cadeia produtiva e de abastecimento encontra-se a funcionar pelo que arroz, milho e açúcar estão garantidos. “Não há risco de faltar alimentos e a nossa população não precisa preocupar-se“, reforça.

A CIC CV diz ainda que prioriza a saúde e segurança de todos e, por isso, os seus armazéns estão a funcionar neste momento de acordo com as regras de proteção sanitária, e em alinhamento com todas as recomendações das autoridades competentes do governo de Cabo-Verde. 

Em jeito de remate, esta empresa incentiva os cabo-verdianos a enfrentar esta crise com “esperança, fé, resiliência e coragem.”

 1,041 total views,  4 views today

Covid19

Cabo Verde entra para a lista dos países com Covid-19: Teste positivo em cidadão inglês entrado na Boa Vista

Cabo Verde entrou oficialmente para a lista mundial dos países afectados pelo coronavírus. Ontem à noite, o ministro da Saúde comunicou a detecção do primeiro caso positivo do Covid-19, após os resultados efectuados a um cidadão inglês que deu entrada na ilha da Boa Vista no dia 9 de Março. Conforme Arlindo do Rosário, a pessoa em causa iniciou um quadro de dificuldades respiratórias, com tosse e febre, foi submetida a teste que deu positivo. “O paciente encontra-se, à hora deste comunicado, clinicamente estável e a receber todos os cuidados necessários para evitar novos contágios e promover a sua total recuperação“, assegura o ministro da Saúde, acrescentando que os testes feitos a dois suspeitos na ilha de Santiago, dois no Sal e um em Santo Antão deram resultados negativos.

O Governo lembra que se comprometeu a manter a população informada do quadro do coronavírus em Cabo Verde e assegurou que já activou todas as medidas de gestão deste novo quadro. O objectivo é conter a propagação do vírus pelas ilhas pelo que conta com a colaboração de cada indivíduo.

Este caso surge numa altura em que o Governo decidiu reforçar as medidas de contingência a nível nacional, tendo encerrado os voos oriundos de 26 países, incluindo Europa e Brasil, e decretado o encerramento dos bares, restaurantes às 21 horas, a proibição de visitas a lares, centros de idosos e estabelecimentos de saúde. O Executivo decidiu ainda antecipar para 23 de Março o início das férias escolares da Páscoa. Dado o novo quadro é muito provável que outras medidas venham a ser anunciadas brevemente.

Até ontem tinham morrido a nível mundial 9.115 doentes por complicações provocadas pelo novo coronavírus, conforme um levantamento da universidade norte-americana Johns Hopkins. O estudo revela ainda que mais 220 mil pessoas já foram infectadas neste momento.

O balanço aponta que a maior parte dos óbitos (34%) está concentrada em Hubei, província chinesa onde o surto começou, com 3.130 pessoas falecidas. A Itália aparece em segundo lugar como 2.978 mortes. Este país europeu já tem mais de 35 mil infecções confirmadas, enquanto na província chinesa de Hubei não foi detectado mais nenhum caso novo nas últimas 24 horas. Na Europa, considerada na semana passada como o novo epicentro do Covid-19, os casos já superaram a China, com mais de 85 mil doentes em todos os países do continente.

 1,848 total views,  2 views today

Covid 19

Covid-19: Resultados negativos no Porto Novo e na Assomada

Os testes efectuados a dois dos casos suspeitos de coronavírus, um em Porto Novo e outro na Assomada, deram resultado negativo, informou o Director Nacional da Saúde, Artur Correia.

O caso identificado em Porto Novo é uma cabo-verdiana residente na Suécia, que chegou há pouco dias no país. O da  Assomada, Santa Catarina de Santiago, refere-se a um jovem de 19 anos chegado de Portugal.

Esta informação foi confirmada esta tarde por Artur Correia. Os resultados das restantes amostras enviadas para exame no laboratório do Serviço Nacional de Saúde deverão ser conhecidos amanhã. Até o momento, Cabo Verde não registou nenhum caso confirmado de coronavírus. As autoridades estão a tomar medidas para manter este quadro, com a ajuda da sociedade civil.

 828 total views

Enacol

Accionistas minoritários indignados com a distribuição de “reservas” da Enacol

Accionistas minoritários da petrolífera Enacol estão indignados com a decisão da administração, aprovada ontem em Assembleia-Geral, de distribuir dividendos em valores superiores a mil milhão de escudos, montante que obriga a empresa a “mexer” nas suas reservas. O Conselho de Administração da empresa propôs e a Assembleia-Geral aprovou que “o resultado líquido apurado, no montante de 855.467.155 escudos seja distribuído em forma de dividendos aos seus acionistas”. E ainda que, sejam distribuídos, com origem em “resultados acumulados” de exercícios anteriores, logo das reservas acumuladas, o montante de 247.182.845 escudos, perfazendo um valor global de distribuição aos acionistas de 1.102.650 mil escudos. 

Estes sócios, que detêm mais ou menos 10% das ações da petrolífera, alegam que esta decisão leva à descapitalização da empresa, que é estratégica para Cabo Verde, numa altura em, por causa do Covid-19, exige-se prudência em relação aos recursos que se propõe retirar de Cabo Verde. “A Enacol está a propor aplicar em dividendos valores superiores aos resultados líquidos do exercício económico de 2019, que foram de pouco mais de 850 mil contos. Com esta medida estão a descapitalizar esta empresa, que é estratégica para o país. Quem faz isso é porque não tem nenhum interesse em preservar aquilo que é nosso, porque não tem nenhuma intenção estratégica para com a empresa e o país, por isso a minha indignação”, diz uma fonte ouvida por Mindelinsite, para quem esta é uma decisão de lesa pátria e que tem por base apenas vaidades pessoais. 

A Galp Portuguesa e a Sonangol Angolana detêm a grande maioria das acções da Enacol, cerca de 90%, o que significa que parte substancial do dinheiro que vai ser retirada da empresa – resultados líquidos e reservas -, vai para fora do país. “Dos cerca de 1.100 milhões de escudos que a Enacol pretende distribuir em forma de dividendos, 1.000 milhões de escudos vazam para os cofres das duas empresas e só 100 milhões permanecerão no país. É a quantia que cabe aos acionistas minoritários. Estamos à beira da pior crise que Cabo Verde irá enfrentar, desde que é um pais independente, e as medidas que se exigem de todos nós neste momento, sejam pessoas particulares, empresas e instituições são, claramente, de contenção.”

Para um outro acionista, “a distribuição de reservas ocorre em momentos de exceção, quando não se perspetiva que as empresas possam vir a ser confrontadas com novas necessidades de investimento. Uma empresa com a responsabilidade da Enacol, que ao longo dos anos se mostrou prudente, exatamente pelo volume de investimentos que a natureza da sua atividade se lhe obriga, jamais poderia, numa situação de crise eminente, devido ao Covid-19, aprovar essa nítida descapitalização da empresa e promover a saída massiva de recursos do país.” Nessa linha de ideias, esse mesmo acionista exorta o Governo a apelar ao sentido de responsabilidade social aos dois maiores acionistas, Galp (Petrogal) e Sonangol, para voltar atrás nessa decisão, por consubstanciar, na presente conjuntura, quase um crime de lesa pátria.

De salientar que a empresa dispõe atualmente de uma liquidez imediata pouco superior aos valores aprovados para distribuição, conforme atesta o balanço em 31 de dezembro de 2019, aprovado nessa mesma Assembleia-Geral, o que compromete o próprio funcionamento da empresa e sua capacidade de aprovisionamento futuro. O documento, a que o Mindelinsite teve acesso, revela no capítulo dedicado a “Proposta de aplicação de resultados” que a proposta de distribuição de dividendos aos accionistas justifica-se pela reforçada posição de caixa e sólida estrutura de capital da Enacol em 2019, bem como em cumprimento dos artigos 252 e 254 do Código das Sociedades Comerciais. Um contrassenso total, a liquidez imediata é pouco superior ao valor aprovado para distribuição.

Na reunião realizada esta quarta-feira, 18, foi aprovada ainda o Plano de Actividades e Orçamento para o exercício económico seguinte. Tentamos ouvir o director-geral da Enacol, Abílio Madalena, mas este mandou avisar, através da sua secretária, que a empresa não tem por hábito prestar informações sobre a gestão à imprensa.

Constânca de Pina

 3,342 total views

CMSV Solange Rodrigo e Jose Carlos

CMSV cancela Festival da Juventude e suspende actividades culturais nas pracetas, polivalentes e via pública

 A ameaça do coronavírus Covid-19 obrigou a Câmara de S. Vicente a cancelar toda a programação cultural agendada no âmbito das comemorações da cidade do Mindelo – no dia 14 de Abril -, do Festival da Juventude e ainda a suspender as autorizações para a realização de eventos na via pública, pracetas, polivalentes e no polidesportivo Município de Oeiras. Estas medidas estão mais relacionadas com actividades culturais, pelo que amanhã a edilidade mindelense irá discutir se proíbe também o uso das placas desportivas para jogos/treinos de futebolim. A autarquia aguarda também o posicionamento da Federação Cabo-verdiana de Futebol para saber se será interrompido o campeonato regional de S. Vicente no estádio Adérito Sena. 

A autarquia presidida provisoriamente por Rodrigo Rendall decidiu reservar o acesso ao Mercado de Peixe a pessoas que vão realmente fazer compras. As meras visitas ficam doravante interditadas. A edilidade agendou ainda abordagens às vendedeiras de rua, que normalmente comercializam frutas e legumes, para que fiquem devidamente elucidadas sobre as práticas de prevenção que devem adoptar.

“Outras medidas estar a ser equacionadas, visando o atendimento público nos serviços municipais, com o intuito de diminuir a concentração de pessoas”, acrescentou o Presidente-substituto da CMSV, que não descarta a possibilidade de o Município auxiliar as empresas neste período particular, nomeadamente alargando o prazo de pagamento dos impostos. 

Durante o contacto com a imprensa, Rodrigo Rendall lembrou que o Governo anunciou novas medidas restritivas – direcionadas aos restaurantes, bares e discotecas – e garantiu que a CMSV vai ajudar no cumprimento das mesmas. O autarca deixou claro que não é intenção da Câmara de S. Vicente agir de forma coerciva, ciente de que as pessoas vão colaborar. Segundo Rendall, o serviço municipal de fiscalização vai estar activo e deixou claro que a imposição da lei pode ser aplicada em última instância.

 1,256 total views